O que é tesouro direto e como funciona? Saiba mais!

Postou em

Nos últimos anos, os investimentos em Tesouro Direto estão sendo cada vez mais procurados pelos Brasileiros. Em pouco tempo, a quantidade de pessoas que optaram por dar seus primeiros passos no mundo financeiro através dos títulos públicos quase triplicaram, aumentando a expressividade desse negócio.

O que é o Tesouro Direto? Por que ele se tornou tão popular?

Até o ano de 2002, bancos e empresas eram os únicos aptos a investirem em títulos públicos, porém, a partir desta data, com a criação do Tesouro Direto, pessoas físicas passaram a ter acesso a esses investimentos, de forma muito mais simples e democrática.

O Tesouro Direto (TD) é um Título de Renda Fixa, emitido pelo Tesouro Nacional e disponibilizado como forma de investimento. Funciona como se fosse um empréstimo, porém, nesse caso, quem empresta dinheiro é você e quem te paga (com juros) é o governo.

Uma das razões que tornaram esses títulos públicos tão populares é sua segurança e rentabilidade. Em comparação com a poupança, o Tesouro Direto oferece um retorno muito maior, o que o torna mais atraente. Além disso, o risco de você não receber o seu dinheiro de volta é mínimo, pois o responsável pela dívida é o próprio governo federal.

Outro fator que colabora (e muito) para a expressividade do Tesouro Direto é sua liquidez diária! Esse é um ponto muito valorizado por aqueles investidores que estão iniciando sua experiência no mundo financeiro e apreciam a alternativa de resgatar o Tesouro Direto a qualquer momento.

Para quem busca por uma alternativa segura de fundo de emergência, essa é uma alternativa vantajosa, sempre!  

Quais são os títulos oferecidos pelo Tesouro Direto?

Os títulos do Tesouro Direto são indicados para aqueles investidores que procuram por meios para tornar seu dinheiro rentável com mais estabilidade e segurança. É por isso que eles são considerados os grandes carros chefes dos Investimentos de Renda Fixa.

Além de possuírem uma rentabilidade mais segura, eles ainda oferecem possibilidades de investimentos com pouco dinheiro, o que torna esse tipo de operação super indicada para aqueles investidores iniciantes, que não possuem uma reserva de emergência e buscam por opções seguras.

Dentro do TD você ainda terá a opção de escolher entre alguns tipos de títulos, que são divididos entre os prefixados e os pós fixados. Vamos entender um pouco mais sobre cada um desses tipos?

Prefixados

Os títulos prefixados, como o nome sugere, são previsíveis, pois possuem valores fixos desde o início do investimento. Por exemplo, se a taxa de rentabilidade estiver em 5% ao ano, o investidor está ciente de que ele irá receber os 5% previstos, todos os anos, até que o vencimento do título. Mesmo que o mercado esteja em queda. Sendo assim, o risco nesse tipo de operação é quase nulo.

É por isso que os títulos prefixados são sempre uma boa opção. Principalmente para você que acredita que a porcentagem prefixada para o período do seu investimento será maior que a Taxa Selic, oferecendo um rendimento maior.

Vale lembrar que, para entender o valor real do investimento, é preciso descontar os números da inflação.

Você também pode optar pelos títulos prefixados semestrais, com eles, você irá receber o valor do rendimento de forma mensal, sendo assim, não será preciso esperar até o vencimento para resgatar todo o valor.

Pós fixados

Os títulos pós fixados são aqueles que possuem sua rentabilidade composta pela Taxa Selic, ou por uma taxa predefinida somada ao valor do IPC. Sendo assim, o valor do rendimento muda conforme a correção do indexador.

No caso dos títulos atrelados à Taxa Selic, por exemplo, o risco de perda do dinheiro investido é quase inexistente, isso porque a Selic permite que você resgate o dinheiro quando precisar, sem sofrer alterações no lucro do dinheiro investido.

Mas, afinal, vale a pena investir no Tesouro Direto?

Se o seu perfil de investidor é conservador, preza por uma rentabilidade segura, sem muitos riscos, com um futuro bem definido: sim! O Tesouro Direto é uma boa opção para você!  Para fazer com que esse passo funcione muito bem, você precisa ter muita consciência de qual tipo de rendimento você deseja ter.

Por exemplo, se você procura por lucros exorbitantes a curto prazo, talvez o Tesouro Direto não seja a alternativa correta para você, visto que, nesse caso, um investimento de alto risco com certeza poderia ser mais lucrativo.

Mas, se você possui um objetivo para o futuro, se pode se planejar para resgatar seus lucros em uma data definida, a longo prazo, o Tesouro Direto pode ser ideal! Pois, mesmo não oferecendo opções muito lucrativas a curto prazo, ele garante a você uma renda exata no futuro, sem riscos de variações ou perdas.

E aí, gostou do post? Então, continue acompanhando o blog da Credjet Por aqui, estamos sempre trazendo informativos, dicas e novidades sobre o mundo financeiro!

Se você se interessa sobre esse assunto, saiba que a Credjet pode te dar aquela força para impulsionar seus primeiros passos. Acesse nosso site e saiba mais sobre isso!