Entenda a diferença entre juros simples e composto

Postou em

Para quem deseja realizar um empréstimo ou financiamento é muito importante estar ciente de quais são as condições de juros que giram em torno dessa movimentação financeira. Isso porque os bancos e instituições financeiras acrescentam uma taxa além do valor concedido, que é conhecido como juros. Estes podem ter dois tipos: os juros simples ou juros compostos.

Por mais que elas girem em torno do mesmo princípio, cada tipo de taxa apresenta características diferentes e, por isso, devem ser analisadas de acordo com cada contexto. Portanto, se você está pensando em realizar alguma transação, o primeiro passo é analisar qual é o tipo do juros da operação em questão.

Aliás, você sabe qual a diferença entre juros simples e composto? Qual compensa mais para quem está cedendo crédito e qual é melhor para quem está pegando emprestado? Se não sabe, fique tranquilo, no post de hoje você vai aprender tudo sobre esse assunto, evitando aquelas surpresas desagradáveis no decorrer do processo.

Portanto, anote tudo com calma: aqui, você vai aprender no que esses juros se diferem e ainda vai conhecer a fórmula de juros simples e composto para calcular a taxa em cima do seu empréstimo, de maneira fácil e sem complicações.

Juros Simples X Juros Compostos

Embora os dois tipos de taxa funcionem de maneira semelhante em uma aplicação, elas são bem diferentes em alguns aspectos essenciais. A principal divergência entre as duas taxas diz respeito ao tipo de crescimento: cada uma possui um crescimento específico, e isso faz muita diferença no final do processo, ou seja, no valor final que você irá pagar pelo empréstimo.

Veja, a seguir, a definição de cada um.

O que é juros simples

Em definição, os juros simples são aqueles calculados como uma porcentagem do montante original, ou seja, do capital inicial, durante o período todo do empréstimo. Em outras palavras, os simples são aqueles pagos ou recebidos com base em uma porcentagem fixa daquele valor inicial que foi aplicado como investimento ou tomado emprestado.

Em relação aos acréscimos, eles são somados somente ao montante inicial, no final da aplicação, apresentando um crescimento linear. Sendo assim, o valor do capital principal é constante nessa modalidade.

Esse tipo de juros é mais aplicado em financiamentos, empréstimos e compras a prazo no cartão de crédito.

Como calcular Juros Simples

Como dissemos, os juros simples apresentam uma constante. Assim, seu cálculo também é feito de modo rápido e fácil, pois a equação leva em conta apenas três fatores: o valor do capital inicial, a taxa de juros que vai ser aplicada e o tempo. Esses dados são inseridos em uma fórmula e, a partir disso, são facilmente calculadas. Veja, a seguir, a fórmula utilizada para calcular os juros simples:

J = C. i. t

Nesta fórmula, “J” representa os juros; “C”, o Capital inicial; “i,” a Taxa de Juros, e “t”, o Tempo.

Exemplo de Juros Simples

Imagine que você está precisando fazer um empréstimo. Se você precisar de R$ 2.000 com uma taxa de 10% ao ano, em 2 anos o valor do juros cobrado será de R$ 400. Apliquemos na fórmula:

J = C. i. t

J = 2000 x 0,10 x 2

J = 400

O que são Juros Compostos

Os juros compostos são aqueles calculados como uma porcentagem do valor inicial mais os juros acumulados dos períodos anteriores. Ou seja, o cálculo toma como base o valor principal já corrigido com juros.

Diferente dos juros simples, nos compostos, somamos o juros dos períodos anteriores ao capital inicial, aumentando-o. Assim, os juros dos próximos meses, ou anos, serão cobrados em cima desse novo valor.

Nesse cenário, o crescimento se apresenta de forma exponencial e o retorno é bastante alto, e o valor do capital principal varia constantemente.  Então se você for fazer um empréstimo, você pode acabar pagando uma taxa maior se ela for composta.

Como calcular Juros Compostos

Para fazer os cálculos das taxas nesse tipo de contexto, levamos em conta fatores diferentes dos utilizados no anterior. Aqui, consideramos o montante, o capital, a taxa de juros e o número de períodos de aplicação do capital. Devemos utilizar a fórmula a seguir:

M = C. (1+i)ᵑ

Nesta fórmula, “M” representa o Montante; “C”, o Capital Inicial; “i”,a taxa de juros por período; e “n”, o número de períodos aplicados.

Exemplo de Juros Compostos

Para ilustrar, suponhamos que você vá pegar emprestado o mesmo valor, que é R$ 2.000, mas dessa vez por 1 ano e com uma taxa de juros de 2% ao mês. Nesse caso, o cálculo seria:

C = 2000

n = 1 ano = 12 meses

i = 2% = 0,02

M = 2000 x (1 + 0,02)¹²

M = 2000 x 1,268242

M = 2.536,48

O valor do juros após um ano, diminuindo o montante pelo capital inicial, será de R$ 536,48.

Qual é melhor para você

Só de olhar os exemplos acima, dá para perceber que o juros simples é muito mais compensativo para quem vai pegar dinheiro emprestado, afinal, o valor final é calculado apenas em cima do capital inicial.

No segundo caso, o consumidor acaba pagando muito mais, pois vai ter juros recalculados em cima dos juros anteriores. 

No entanto, se você for aplicar seu dinheiro em um investimento, o juros composto compensa mais, já que é mais rentável.

Agora, você está prontíssimo para calcular os juros em seus próximos empréstimos e financiamentos. Assim, saberá lidar melhor com seu dinheiro. 

Na Credjet, você tem um simulador de empréstimo que faz toda essa conta para você, sem dificuldade nenhuma: basta colocar o valor, a quantidade de parcelas que deseja dividir e pronto - aparece o valor que você iria pagar! Fácil, não?

Esperamos ter ajudado!

Últimos Artigos sobre Finanças e Empréstimo Online

Posts relacionados

prev_butt

Postou em

Como já comentamos em alguns textos aqui no blog da Credjet, a pandemia do Covid-19 atingiu diferentes campos da nossa sociedade moderna. Negócios, comércio e economia estão sofrendo com essa crise que não nos apresenta um cenário promissor, mas e o planejamento de gastospessoais, como ele fica nesse momento?

leia mais >>

Postou em

Está com o “nome sujo”? Conheça as dicas para renegociar dívidas

A falta de um bom planejamento financeiro é um dos principais motivos para o alto índice de dívidas no Brasil. Pouco mais de 60 milhões de brasileiros têm contas atrasadas, segundo dados do Serasa Experian. Apesar de poucos saberem como realmente se livrar desse peso, renegociar dívidas não é tão difícil quanto parece.

leia mais >>

mulher executiva sorrindo com notebook na mesa

Postou em

Se você é um empreendedor com certeza entende a importância de manter um capital de giro. No entanto, também deve saber que nem sempre isso é possível. Veja, a seguir, como funciona um empréstimo empresarial.

leia mais >>

next_butt