Fundo de investimento imobiliário: saiba tudo sobre essa modalidade!

Postou em

Em uma de nossas postagens anteriores, falamos, de maneira geral, sobre os chamados fundos de investimento. Hoje, trataremos especificamente do fundo de investimento imobiliário, conhecido também como FII. 

Provavelmente você já ouviu alguém dizer por aí que aplicar uma quantia de dinheiro em um imóvel é uma ótima forma de garantir uma renda mensal de aluguel ou criar uma poupança para guardar e juntar dinheiro, certo? 

De fato, o FII é uma modalidade segura de investimento, que foi muito bem aceita pelos brasileiros. No entanto, nós sabemos que não é de uma hora para outra que se toma a decisão de comprar ou vender um imóvel. 

Por conta disso, preparamos um conteúdo completo para te mostrar como funciona o fundo de investimento imobiliário. Se esse tipo de aplicação é do seu interesse, sugerimos continuar a leitura para saber mais sobre o assunto.

Como funciona o fundo de investimento imobiliário?

grandes prédios

Os fundos imobiliários, para você entender, são compostos por condomínios fechados, em que há  “cotas” (ou apartamentos, na linguagem popular), que podem ser adquiridas por qualquer modelo de investidor. 

Normalmente, o fundo do setor imobiliário conta com o auxílio de um gestor especializado para fazer o acompanhamento do imóvel e do mercado. Essa orientação é fundamental para que sejam feitas as alocações necessárias e para que se obtenha o máximo de rendimento com o negócio. 

Outro ponto interessante a saber, é que você, como titular de uma cota, não pode exercer nenhum direito sobre o imóvel que faz parte do fundo.

É assim: ainda que esteja em seu nome, você não vai ter de responder presencialmente por alguma questão legal de contrato do administrador ou em relação à cota do fundo.

Para resumir, o fundo imobiliário se dá por meio de cotas, de modo coletivo. Ou seja, é a grande oportunidade para fazer um investimento quando não se tem tanto dinheiro para aplicar. 

Existem duas classificações para os FII no mercado: 

Fundo de tijolo: esse é constituído por aqueles que possuem imóveis físicos, como edifícios empresariais, shoppings, hotéis etc.

Fundo de papel: são aplicações do setor imobiliário, como Letra de Crédito Imobiliário (LCI), Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA), Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) e Certificado de Recebíveis Imobiliário (CRI).

Quais as vantagens do fundo de investimento imobiliário?

mulher sorrindo com notebook

Alguns fatores fazem com que o FII apresente vantagens se comparado a outros modelos de investimento. Veja quais são: 

O FII é coletivo

Justamente por ser um meio coletivo, o risco de “perder” dinheiro se torna menor, já que o investimento não é colocado somente em seu nome. Dessa forma, caso ocorra uma situação de perda, o valor também é partilhado entre os cotistas participantes, diminuindo, portanto, o impacto. 

Gestão “a parte” ou terceirizada 

Como dissemos, para a modalidade imobiliária, há uma pessoa responsável por gerir todo o processo. Esse indivíduo irá acompanhar o mercado e te orientar na tomada de decisões de conteúdos burocráticos e afins. Você pode o considerar, na verdade, como uma “espécie” de facilitador do procedimento. 

Entenda os riscos dessa modalidade de investimento

homem analisando gráficos

Embora os FII transmitam muito mais segurança do que os demais investimentos, eles também têm riscos (em baixa porcentagem, mas possuem). O maior deles é a durabilidade do fundo

Por não haver um período exato para começar a correr e por não ser possível retomar as cotas antes do tempo final, torna-se uma alternativa arriscada para aqueles que pretendem resultados em curto prazo. 

Por essa razão, é comum que muito investidores queiram desistir antes mesmo de terem começado a ter lucros com o investimento. Entretanto, a única maneira de desfazer o fundo é vendendo as cotas para um investidor secundário, que não faça parte deste grupo. 

Como foi dito, a baixa liquidez também é um ponto que preocupa. Além de ser necessário contar com um capital alto para comprar ou vender um imóvel, é importante encontrar o momento certo do mercado para que os preços, tanto de aluguel, quanto de venda, valha o investimento. 

Esses são os principais aspectos que devem ser levados em consideração ao investir em um fundo imobiliário

Esse post foi útil para você? Esperamos que suas dúvidas sobre o assunto tenham sido respondidas. 

Para conferir outras postagens com informações de investimentos, empréstimos, dicas e curiosidades relacionadas, é só continuar acompanhando o blog da Credjet. Toda semana publicamos um artigo novo. Até o próximo post!

Últimos Artigos sobre Finanças e Empréstimo Online

Posts relacionados

prev_butt

Postou em

Como já comentamos em alguns textos aqui no blog da Credjet, a pandemia do Covid-19 atingiu diferentes campos da nossa sociedade moderna. Negócios, comércio e economia estão sofrendo com essa crise que não nos apresenta um cenário promissor, mas e o planejamento de gastospessoais, como ele fica nesse momento?

leia mais >>

Postou em

Está com o “nome sujo”? Conheça as dicas para renegociar dívidas

A falta de um bom planejamento financeiro é um dos principais motivos para o alto índice de dívidas no Brasil. Pouco mais de 60 milhões de brasileiros têm contas atrasadas, segundo dados do Serasa Experian. Apesar de poucos saberem como realmente se livrar desse peso, renegociar dívidas não é tão difícil quanto parece.

leia mais >>

mulher executiva sorrindo com notebook na mesa

Postou em

Se você é um empreendedor com certeza entende a importância de manter um capital de giro. No entanto, também deve saber que nem sempre isso é possível. Veja, a seguir, como funciona um empréstimo empresarial.

leia mais >>

next_butt