Fundo de Investimento: qual a melhor opção?

Postou em

A escolha de um Fundo de Investimento deve ser feita com cuidado e muita pesquisa, pois tudo o que envolve dinheiro deve ser bem planejado.

Se você deseja começar a investir ou quer trocar de aplicação, saiba que um dos fatores principais desse processo é entender o risco que cada opção oferece e balancear as vantagens e desvantagens.

Já falamos aqui, no blog da Credjet, sobre como funcionam os como funcionam os fundos de investimento, mas vamos relembrar, rapidamente, essa definição para contextualizar a análise de riscos.

Os Fundos de Investimento são aplicações financeiras organizadas por um grupo de cotistas, com o objetivo de ganhar rendimentos no mercado financeiro. Todos os participantes devem investir nos mesmos ativos, mas o valor do investimento depende de cada um.

Depois que o dinheiro render, o lucro é distribuído proporcionalmente aos valores investidos. Os recursos coletivos são geridos por um responsável - é ele quem decide em qual ativo financeiro o grupo irá apostar. O coletivo também tem um regulamento que precisa ser respeitado por todos.

Há diversas categorias de Fundo de Investimento e a avaliação de riscos é um dos aspectos que você deve analisar antes de decidir por um ou outro. Ao combinar o risco com outros pontos importantes, como lucro e estabilidade, você entenderá qual ativo é mais vantajoso de acordo com suas intenções.

Saiba que não existe investimento sem risco. Até mesmo a poupança, conhecida como a alternativa mais segura e estável do mercado, já teve seus momentos difíceis no governo Collor. É claro que momentos como este são raros e o risco, nesse caso, é baixíssimo, mas o fato é que ele sempre existe.

Geralmente, o risco e o retorno são inversamente proporcionais. Para te ajudar a decidir o mais adequado para você, a Credjet trouxe os conceitos e alguns exemplos de Fundo de Investimento de baixo e de alto risco.

Fundo de Investimento de baixo risco

gráfico em crescimento

São os fundos mais seguros e estáveis com possibilidade mínima de perda de dinheiro. Ao mesmo tempo, são os que apresentam menor retorno financeiro.

Esses fundos são conservadores e apresentam características como facilidade na retirada dos rendimentos (liquidez), taxas mais baixas e pouca probabilidade de desvalorização ou quebra.

Alguns deles ainda contam com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que funciona como um seguro em caso de falência da instituição financeira.

Exemplos de Fundos de Investimento de baixo risco

Tesouro Direto Selic

O Tesouro Direto Selic é um investimento público, oferecido pelo Governo Federal, seguro e de baixo custo. Ele te permite resgatar o retorno financeiro a qualquer momento, sem taxas - por esse motivo, é comumente escolhido como uma reserva de emergência.

Esse título tem a rentabilidade relacionada à Taxa Selic, sendo pouco variável e oferecendo liquidez diária. Isso significa que só há risco de perda de dinheiro se a economia do país quebrar.

Fundos de Renda Fixa

São fundos de baixo custo, também atrelados à Taxa Selic. Veja algumas opções:

Fundos de Renda Fixa Referenciados DI: essas aplicações apostam em títulos do Tesouro Direto, são seguros e geralmente apresentam um rendimento de mais de 90% do CDI.

Letra de Crédito Imobiliário (LCI): são investimentos no setor imobiliário emitidos pelos bancos, com vencimento variável de 2 meses a 2 anos.

Letra de Crédito do Agronegócio (LCA): é semelhante à LCI, mas com aplicações no setor do agronegócio.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título de dívida emitido pelo banco com o intuito de atrair capital para financiamento de suas próprias atividades. 

Ou seja, quando um investidor aplica em um CDB, ele está emprestando dinheiro para o banco, de modo que a instituição use os recursos para cobrir suas atividades tradicionais, como empréstimos, cheque especial e financiamentos. 

Fundo de Investimento de alto risco

pesquisa no celular

Aqui, acontece o contrário: o risco é alto, o rendimento também e há grande instabilidade. Esse tipo de aplicação é indicada para investidores mais experientes, que assumam o risco de perda de dinheiro ou que estejam preparados para esperar o retorno por um longo período de tempo.

No mercado de ações, por exemplo, o seu investimento pode gerar lucros rapidamente, como acontece com empresas pequenas que ganham valorização ou perder valor na mesma velocidade, caso a empresa vá à falência.

É uma categoria que exige bastante planejamento e conhecimento sobre finanças, além de ampla disponibilidade de recursos financeiros.

Tipos de fundos de investimento de alto risco

fazendo anotações

● Mercado de ações individuais e bolsa de valores

A bolsa de valores é uma das opções mais conhecidas. Para ter o menor risco possível, tente realizar aplicações em diferentes empresas - dessa forma, você tem mais chances de “acertar” e ter bons rendimentos. As ações individuais podem gerar maior lucro do que os fundos compartilhados, além de apresentarem menos taxas.

● Day trade

Esse fundo de investimento se aproveita das variações do mercado no período de um dia, com liquidez diária. Para garantir mais rentabilidade, é necessário ficar atento aos movimentos do mercado e tentar prever a valorização ou desvalorização de ações.

● Ofertas públicas

As ofertas públicas são ações ou ativos imobiliários disponibilizadas por empresas que precisam levantar recursos financeiros. Há riscos devido à inconstância do mercado e porque o lucro depende do resultado do projeto.

É possível concluir que não há respostas prontas, pois, quando se trata do seu dinheiro, só você sabe o que pode ser melhor. Tudo dependerá de seus objetivos com a aplicação, os recursos disponíveis, o tempo que você pode esperar para ter resultados, entre outros aspectos - incluindo o risco que você está disposto a correr.

Últimos Artigos sobre Finanças e Empréstimo Online

Posts relacionados

prev_butt

Postou em

Como já comentamos em alguns textos aqui no blog da Credjet, a pandemia do Covid-19 atingiu diferentes campos da nossa sociedade moderna. Negócios, comércio e economia estão sofrendo com essa crise que não nos apresenta um cenário promissor, mas e o planejamento de gastospessoais, como ele fica nesse momento?

leia mais >>

Postou em

Está com o “nome sujo”? Conheça as dicas para renegociar dívidas

A falta de um bom planejamento financeiro é um dos principais motivos para o alto índice de dívidas no Brasil. Pouco mais de 60 milhões de brasileiros têm contas atrasadas, segundo dados do Serasa Experian. Apesar de poucos saberem como realmente se livrar desse peso, renegociar dívidas não é tão difícil quanto parece.

leia mais >>

mulher executiva sorrindo com notebook na mesa

Postou em

Se você é um empreendedor com certeza entende a importância de manter um capital de giro. No entanto, também deve saber que nem sempre isso é possível. Veja, a seguir, como funciona um empréstimo empresarial.

leia mais >>

next_butt