Como comprar ações na Bolsa de Valores? Tire suas dúvidas!

Postou em

Muita gente demonstra interesse em aplicar dinheiro de forma rentável, mas acha difícil entender como funciona o mercado de investimentos. Se você deseja saber mais sobre como comprar ações na bolsa de valores, chegou a hora de tirar todas as suas dúvidas!

Ao pesquisar um pouco mais a fundo, você verá que a compra de ações não é tão complicada como se imagina. É necessário tomar alguns cuidados antes de investir e entender bem qual o seu objetivo para escolher a melhor opção.

Para te ajudar a tirar os planos de investimento do papel, a Credjet preparou este post com os tipos de compra de ações existentes e um passo a passo que você pode usar como guia. Antes de começar, no entanto, é imprescindível que você entenda o que são as ações da bolsa de valores. Acompanhe a leitura!

O que são ações? Saiba como funciona a Bolsa de Valores

gráfico sobre crescimento das ações da bolsa de valores

Cada ação forma uma parcela do capital social de uma empresa. Quando você compra uma ação, automaticamente se torna dono de uma fração dessa empresa e pode ter direitos sobre ela - inclusive de participação nos lucros. Por isso é importante escolher bem antes de investir, para saber se o negócio está valorizado no mercado.

As ações da Bolsa de Valores são uma ótima opção por permitirem que qualquer pessoa tenha acesso ao setor de investimentos. As negociações acontecem na Bolsa, mas, para adquirir os ativos, o investidor precisa do intermédio de uma Corretora de Valores.

A mediação da compra de ações é feita por uma ferramenta online chamada Home Broker. A plataforma permite que todo o processo de negociação de ativos seja feito pela internet, de forma ágil, simples e segura.

Quais são as formas de compra de ações existentes?

site da bolsa no celular

A compra de ações pode ser realizada de 4 maneiras. Para escolher a que mais combina com o seu propósito e contexto, é preciso saber como funcionam e identificar as vantagens e desvantagens de cada uma. Veja, a seguir:

● Fundos de investimento

Os fundos de investimento reúnem diversos compradores que desejam adquirir uma ou mais cotas. São caracterizados pela administração centralizada na figura de um gestor. Ele é responsável por gerenciar a compra e venda dos ativos de acordo com políticas pré-estabelecidas.

Ao comprar as cotas, os investidores participantes ajudam a aumentar o valor total do fundo. Dessa forma, o lucro gerado pelas aplicações é distribuído aos compradores proporcionalmente, de acordo com o investimento de cada um.

A grande vantagem desse tipo de aplicação é que você não precisa de muito dinheiro para participar, já que os custos são divididos entre todos.

Entre as desvantagens, estão: as taxas altas que alguns fundos podem cobrar e a baixa rentabilidade quando comparada ao Índice Bovespa. Você também fica dependente do gestor para a escolha de seus ativos.

● Clubes de investimento

São similares aos fundos de investimento; a diferença é que você pode montar um grupo com até 30 participantes, sempre pessoas físicas. Ainda há um gestor, mas ele é escolhido em assembleia. Os custos são divididos, também há cotas de participação, você não pode escolher seus ativos, mas as taxas de administração podem ser mais baixas.

● ETFs (Exchange Traded Funds)

Com as ETFs, você pode comprar várias ações com somente uma ordem de compra, já que os fundos são espelhados em índices. Assim, você paga menos juros de corretagem, além de tornar seus investimentos mais diversos - o que torna esta opção a mais rentável de todas. As cotas também são negociadas na Bolsa.

No entanto, essa forma de investimento pode não ser vantajosa se o valor aplicado estiver abaixo de R$10 mil, por exemplo, pois há um custo mensal fixo para custódia. Assim como as opções anteriores, você também não pode escolher seus ativos.

● Carteira de ações

Nesta opção, você pode escolher os ativos e criar sua própria carteira de ações. Ao optar por esse investimento, é preciso ter muito cuidado para não ter prejuízo, pois há custos de corretagem e de custódia. Não é uma boa ideia se o valor aplicado for muito baixo.

Como comprar ações na Bolsa de Valores?

Agora que é possível fazer tudo pela internet, ficou mais fácil comprar ações na Bolsa. Confira o processo em 5 passos rápidos:

1. Antes de qualquer coisa, você precisa escolher uma instituição financeira, seja ela um banco ou uma corretora de valores, como mencionamos antes. Tenha em mente que os bancos só podem oferecer os próprios produtos, enquanto as corretoras oferecem produtos de terceiros. Invista em uma boa empresa, com o melhor custo-benefício para suas necessidades.

2. Seja no banco ou na corretora, você precisa criar uma conta.

3. Em seguida, é necessário transferir o dinheiro para a conta criada por meio de TED ou DOC, dependendo de cada corretora. Isso deve ser feito de uma conta bancária que esteja em seu CPF.

4. Você também precisa criar um perfil de acordo com seus objetivos. Isso vai ajudar a guiar suas decisões em direção aos melhores resultados possíveis.

5. Por último, você escolhe os ativos que deseja comprar em um sistema fornecido pela corretora, o homebroker, também mencionado anteriormente. Por meio dele, você acompanha cotações e gráficos e tem acesso a um processo mais rápido de compra e venda de ações.

Investir não precisa ser complicado! Você pode começar com pouco dinheiro, tem garantia de lucro a longo prazo e pode administrar suas ações como quiser. Vale a pena acompanhar o blog da Credjet para se informar sobre esse assunto e muitos outros temas relacionados ao setor financeiro.

Este conteúdo foi útil para você? Deixe um comentário!

Últimos Artigos sobre Finanças e Empréstimo Online

Posts relacionados

prev_butt

Postou em

Como já comentamos em alguns textos aqui no blog da Credjet, a pandemia do Covid-19 atingiu diferentes campos da nossa sociedade moderna. Negócios, comércio e economia estão sofrendo com essa crise que não nos apresenta um cenário promissor, mas e o planejamento de gastospessoais, como ele fica nesse momento?

leia mais >>

Postou em

Está com o “nome sujo”? Conheça as dicas para renegociar dívidas

A falta de um bom planejamento financeiro é um dos principais motivos para o alto índice de dívidas no Brasil. Pouco mais de 60 milhões de brasileiros têm contas atrasadas, segundo dados do Serasa Experian. Apesar de poucos saberem como realmente se livrar desse peso, renegociar dívidas não é tão difícil quanto parece.

leia mais >>

mulher executiva sorrindo com notebook na mesa

Postou em

Se você é um empreendedor com certeza entende a importância de manter um capital de giro. No entanto, também deve saber que nem sempre isso é possível. Veja, a seguir, como funciona um empréstimo empresarial.

leia mais >>

next_butt